Arquivado por ‘ Outros

O Retorno ao campo de batalha 02 julho 2015 em 4:34 por Cristovão Lemos

Por : Sidney Santos Joaquim

A história de um casal de nordestino que vieram em busca da sorte para São Paulo

“criamos nossos filhos com muita dificuldade, mas pensar em voltar a morar aqui? nem pensar…”

Assim relata a aposentada Maria Amélia da silva acompanhada de seu marido José Duarte Silveira em visita a São Paulo, ambos com 83 anos e há​​ ​65 casados. Naturais da Bahia, eles são recepcionados pelos filhos com muita alegria no terminal Tietê e falam da época em que chegaram para tentar uma vida melhor na tão sonhada​metrópole.

“cheguemos aqui no meio duma garoa de lascar, a gente não tava acostumado com nada​ ​

disso​” desabafa dona Amélia.

A seca e a falta de emprego fizeram com que ambos juntassem os “os panos de bunda” e se aventurassem numa cidade até então desconhecida. Amélinha​,​

carinhosamente chamada por seu José​,​ foi trabalhar ​como empregada doméstica em uma casa de família e ele como ajudante de pedreiro.“rapaz ​,​o que eu ganhava não dava nem pra comer quanto mais pra vestir” relata.

Não demorou muito para que o primeiro de uma série de 15 filhos começassem a chegar. Dona Amélia lembra que por diversas vezes pedia a DEUS para que não enviasse mais filhos​​.​

“naquela época pílula era coisa de rico, e a gente trabalhava o dia todo, o único descanso o senhor sabe né?” relata gargalhando.

Quando perguntado se ela ou o marido lembravam do nome dos filhos,a resposta ​foi​ automática como se ​ já​ soubessem qual era a pergunta. “claro! Pode perguntar”. Tamanho foi a surpresa, não conseguiram lembrar nem quatro dos 15 filhos​!​.

“Nossa​ ​”tamu​”​ficando​”​véio​”​mesmo, ajuda​”​nóis​”​meninos​!” relatam em meio a risadas dos filhos que os recepcionaram no terminal​.

O tempo foi passando e as coisas para os dois nordestinos foram ficando difícil, pois a educação, a comida​,​e o que vestir às vezes faltava​.​E​​ ​

se não fosse a ajuda de vizinhos e de entidades da época, segundo eles teria sido terrível.

Com muita luta e sacrifício conseguiram ainda formar alguns dos filhos, ele trabalhando com chefe de obra e ela como chefe de cozinha. Ainda na década de 80 voltaram para terra natal e atualmente só voltam para passear na casa dos filhos advogados e publicitários.

“olha nóis somos a prova de que se trabalhar a gente vence, é só querer” completam e finalizam.

+ O livro da professora Ana e do professor Edgard Desvendando os segredos do jornalismo e do Português bem claro Por Cristovão Lemos 30 junho 2015 em 8:11 e Nenhum Comentário

Por Sidney Santos joaquim
Em parceria com a professora Ana Tereza Pinto de Oliveira o professor, jornalista, escritor e advogado Edgard de Oliveira Barros lançou o livro “Quem? Quando? Como? Onde? O quê? Por quê? – Maneira prática de se escrever um texto jornalístico em Português bem claro”, pela Editora Plêiade.
O livro é ideal para estudantes de jornalismo e jornalistas que desejam o enriquecer seu vocabulário, com linguagem bem clara. É dividido em duas partes: na primeira ensina como se escrever textos jornalísticos e na segunda oferece material de apoio para o leitor escrever melhor e revisar corretamente seus textos. “Quem ler e conhecer profundamente esse livro da professora Ana Tereza poderá participar de tudo quando é concurso público que certamente será aprovado”, costuma dizer o professor Edgard. “Realmente é um trabalho de fôlego e completo”, indica.
O professor Edgard Barros, para quem não sabe, foi autor da manchete “Pelé, jogai por nós”, publicada pelo jornal Diário da Noite, da cadeia de jornais dos Diários Associados, quando da Copa do Mundo de 1966. Essa foi considerada uma das maiores manchetes esportivas do jornalismo brasileiro. “Eu e a professora Ana Tereza entendiamos que já era hora de lançarmos esse trabalho por passamos muitos anos dando aulas em conjunto e trabalhando essas disciplinas com vários alunos. Essas aulas rendiam muito pois aliavam a parte prática do jornalismo com os conhecimentos profundos de Português que a professora Ana Tereza passava”, conta Edgard.
Jornalista de muitos anos de prática, Edgard Barros não se cansa de lembrar a máxima do jornalismo: “as más noticias é que são as boas noticias,pois elas instigam, provocam, criam polêmicas, mudam o rumo das coisas,às vezes mudam o mundo”, diz.Os professores  Edgard e Ana Tereza lecionam há muitos anos nas FIAAM. Graças a todo o seu trabalho Edgard pode ser considerado uma lenda como jornalista, tendo trabalhado ao lado de grandes nomes do jornalismo brasileiro. Começou sua carreira ainda jovem, tendo tido oportunidade até de trabalhar ao lado de Assis Chateaubriand, que implantou o império de comunicação denominado Diários Associados, precursor da TV no Brasil. Barros especializou-se em criar títulos e chegou a comandar a edição centenária do Diário Popular, privilegio de poucos. Trabalhou como publicitário e também criou e dirigiu o jornal Imprensa Livre na cidade de Atibaia onde reside atualmente.
Para os admiradores de seu trabalho, Barros tem um site onde relata histórias do cotidiano transformando suas ideias em doces cronicas.
Acesse www.edgardbarros.net.br O que ele acha da vida? “Quem? Como? Quando? Onde? O que? Por quê? — Não sei continuo aprendendo”, finaliza.

+ Momentos de decisão Por Cristovão Lemos 27 junho 2015 em 5:30 e Nenhum Comentário

​Por: Sidney Santos Joaquim​

Acredito que todos na vida passam momentos de decisões , duvidas, enganos , recomeços e alegrias . Nascemos e vivemos ,a vida vai ganhando ,na maioria das vezes por parte dos pais, um planejamento. O desejo de uma boa escola para seu filho , claro , que já pensando num futuro mais promissor para ele, o estimulam a aprender a tocar algum instrumento musical e até mesmo o time a que deve torcer! Diversas coisas boas que os pais desejam para seus filhos, e tudo isso ,muitas vezes, ainda é planejado quando a criança conta sua idade nos dedos…. sim, isso é o começo de um planejamento de uma vida inteira!Mas espere ai! quem disse que todas as vezes é assim?

Eu também que vos escrevo passei por momentos decisivos e difíceis e nada mais claro do que ouvir uma pessoa que já passou algo semelhante ou que teve a mesma sensação.É engraçado que as vezes o maior dos problemas de uma pessoa visto pelo seus olhos torna-se um exemplo ou uma lembrança do que foi, um dia, o menor de suas desventuras. Entenda que ninguém, quando falo ninguém , é ninguém mesmo, consegue ficar de pés firmes no chão a vida inteira, em plena satisfação de harmonia com tudo e com todos, Isso é impossível!

“O vento assopra onde quer, e você ouve seu som, mas não sabes de onde vem, nem para onde vai; assim é todo aquele que é nascido do Espírito” (João 3:8)

Não se desespere! lembre-se que você não é o único a passar por tal situação e reencontrar o seu lugar e seu caminho é somente uma questão de tempo….A luz já vai acender, ela só está um pouco apagada.

+ Um pequeno lembrete…. Por Cristovão Lemos 27 junho 2015 em 5:26 e Nenhum Comentário

Por: ​Sidney Santos joaquim​

Acredito que não há equivoco quando se atribui ética seguida de vitória. Esforçamo-nos para conseguir a excelência na motivação por algo que almejamos conquistar.

Evidentemente que numa determinada vitória nem sempre pode se causar uma possível perda.

Nem toda vitória acarreta uma perda correlativa, mas em um possível jogo da vida somente se vence quando alguém perde.

Nossa! O sabor da vitória é um maravilhoso prazer, e sendo você o campeão em qualquer situação de competitividade, recorde-se… Alguém perdeu! E muito possivelmente encontra-se ferido.

É importante ser um bom vencedor, mas acredito que ser bom perdedor não tem preço. A vida é um jogo e a necessidade de aprender com ambas é clara.

Quando resolvi escrever esse texto pensei,Obrigado por tudo! Obrigado mesmo! De coração! Mas a importância não se resume num “ra tim bum” ou numa pequena parcela da vida que está florescendo para o mundo e outra que está para vir? O que é julgado são horas de alegria ou anos de dedicação? Não quero ser leviano e fazer com que estas palavras tornem-se um justiça virtual

​,​acredito que a IMPORTÂNCIA é muito mais que isso..

Dia a dia vivo ouvindo pessoas criticando a mídia da comunicação de massa. Ouço muito sobre o jornalismo irresponsável e como ele pode acabar com a vida de uma pessoa. O chamado 4º poder, pode sim destruir. Mas não é nada comparado a língua meu amigo… Biblicamente falando em Tiago 1.19 encontra-se:

“Sabeis estas coisas, meus amados irmãos. Todo homem, pois, seja pronto para ouvir, tardio para falar, tardio para se irar”.

Tiago 3.5,6 “Assim, também a língua, pequeno órgão, se gaba de grandes coisas. Vede como uma fagulha põe em brasas tão grande selva! Ora, a língua é fogo; é mundo de iniquidade; a língua está situada entre os membros de nosso corpo, e contamina o corpo inteiro, e não só põe em chamas toda a carreira da existência humana, como também é posta ela mesma em chamas pelo inferno”

PV 18.21 “A morte e a vida estão no poder da língua; o que bem a utiliza come do seu fruto”

Não use outras pessoas para se valorizar.

E finalizo com está outra palavra que em muito me ajudam nas minhas horas ruins:

“Se alguém não tropeça no falar é perfeito… A língua, porém, nenhum dos homens é capaz de domar… Com ela bendizemos ao Senhor; também com ela amaldiçoamos os homens, feito à semelhança de Deus: de uma só boca procede benção e maldição… Seis cousas o Senhor aborrece… Língua mentirosa… Testemunha falsa que profere mentiras, e o que semeia contendas entre irmãos.”

Thiago 1.19; 3.1-12 e Prov. 6.16-19)

+ Momento de reflexão Por Cristovão Lemos 16 julho 2010 em 0:16 e Nenhum Comentário

Nós do site  Estrada do saber, queremos passar uma mensagem para você que tem uma vida agitada, cheia de compromissos, sem tempo para a família, os amigos e todos aqueles que se importam com você, por isso postamos esta mensagem para você refletir sobre sua vida e ver que existem coisas mais importantes do que só trabalho e a correria do dia-a-dia.

Prof.  Cristovão Lemos

+ DEIXANDO AS DROGAS Por Cristovão Lemos 28 junho 2010 em 0:02 e 1 Comentário

Especialistas comentam a necessidade e a dificuldade que os jovens encontram para abandonar o uso das drogas.

Ele se intitula “o poeta policial de Cristo” e trabalha tentando evitar que jovens comecem a experimentar drogas. Poderia estar prendendo gente, mas optou por um trabalho educativo. Walter Tadeu Ferreira é investigador de policia da base operacional do DEIC, e desenvolveu um CD que ensina como os pais devem agir para evitar e entrada das drogas em sua casa e na vida de seus filhos.

Leia post completo →

+ A VIDA SE GANHA NAS ALTURAS Por Cristovão Lemos 28 junho 2010 em 0:00 e Nenhum Comentário

É preciso ter coragem para ir lá em cima e ficar lavando prédios

Você teria a coragem de ficar pendurado lavando um prédio de 60 andares? “Por que não? Eu faço isso há mais de 40 anos…”, responde o nordestino Sebastião Prado, 55 anos, que já rodou o mundo lavando edifícios no Chile, na Bolívia e até em Cuba.

Herdou a profissão de seu pai que já o levava para conhecer os edifícios quando ainda era garoto. “Desde cedo a gente teve que trabalhar para ajudar no sustento da casa”, relata.

Leia post completo →