Arquivado por maio, 2012

A vida dedicada às bagagens 21 maio 2012 em 21:37 por Cristovão Lemos

A vida dedicada às bagagens

Por: Sidney Santos

José Alves Florêncio, paraibano de 75 anos e há mais de 50 trabalhando em terminais rodoviários, é hoje o funcionário mais antigo da empresa de carregadores SCTBERSP. Desde a época de sua fundação, nos anos 60, na Estação da Luz, é possível encontrá-lo carregando malas e contando historias engraçadas a seus companheiros e clientes. “Já esqueceram quase tudo aqui, mas o mais estranho foi terem esquecido uma geladeira” relata.

O jovem Alves veio tentar uma nova vida na cidade dos “sonhos”, assim como é conhecida pelos migrantes de todo Brasil que chegam à cidade paulistana. Aconselhado por um compadre, ele deu início a jornada fazendo um bico aqui, outro ali e foi ficando pela grande metrópole trabalhar 24 horas- a sua função como carregador de bagagem começou profissionalmente na viação Cometa. O mais importante, é ressaltar que a profissão de carregador não existia, tampouco vínculo empregatício. Pioneiros, eles se aventuraram a ganhar uns trocados e oferecer seus serviços.

Após 20 anos trabalhados na Luz, foi inaugurada em 1982 a rodoviária do Tiete, a maior do país e que para os padrões da época foi chamada de absurda. “Quando vimos aquele ”monstro”, dissemos: ‘Vamos lavar a égua’ “brinca ele, que continua a ter muito trabalho. Em dias de fluxo mais intenso, o terminal chega a registrar movimento diário de quase 90 mil pessoas. “Daqui sai o meu sustento, daqui só saio carregado”, finaliza com um sorriso.